quinta-feira, junho 05, 2008

Aula: A Constituição do Sujeito em Lacan

11ª. Aula
03 de junho de 2008


A constituição do sujeito em Lacan


Em Lacan (1979), a proposição de um Outro está intimamente ligada à discussão sobre as duas grandes operações de constituição do sujeito, tais como as podemos encontrar no seminário XI. Para dizê-las de modo sintético, são elas as operações de alienação e separação: em ambas trata-se de descrever o advento do sujeito enquanto duplo efeito de “falta” gerado pela sobreposição de dois campos distintos: o campo do ser (ou das pulsões parciais) e o campo do significante (em que propriamente encontramos a teoria lacaniana do grande Outro).
Com a noção de alienação, Lacan se propõe descrever o processo de formação do sujeito visado pela psicanálise, processo esse que coincide com a descrição da entrada da criança no mundo da linguagem. Para um infante, que ainda não “sabe” nada de si, a fome, por exemplo, não tem sentido determinado. Ela não tem correspondência com um tipo específico de alimento ou demanda intersubjetiva. Tal só vai acontecer à medida que o infante for sendo “atravessado” pela linguagem. Num primeiro “estádio”, o infante encontra, junto ao corpo daquele que lhe fala, o anteparo imaginário, na mediação do qual ela vai se constituir como um significante de sua própria unidade, de sua própria forme. Logo a seguir, entrementes, o significante dessa fome vai ser subsumido por Outro falante que, mais do que como um corpo especular, apresenta-se como um cardápio de significantes. Na mediação desse cardápio, o significante da fome adquirirá o status de finalidade, meta, enfim, sujeito. De onde se segue, para Lacan, que o sujeito é sempre um efeito da linguagem, a alienação do infante na e pela linguagem. Nas palavras de Lacan (1979, p. 187), “(o) sujeito nasce no que, no campo do Outro, surge o significante. Mas, por este fato mesmo, isto – que antes não era nada senão sujeito por vir – se coagula em significante.” A linguagem, a sua vez, é para Lacan, a primeira forma de apresentação do que seja o Outro: esse lugar em que se situa “a cadeia significante que comanda tudo o que vai poder presentificar-se como sujeito” (1979, p. 193-4).
Isso não significa que o sujeito assim parido (assim falado ou, seria o caso de dizer, assim falido) corresponda ao ser do infante. Enquanto efeito da captura do infante pelo discurso, o sujeito não coincide com o próprio ser do infante. Este resta separado, perdido, como aquilo que não pode ser significado pelo Outro. Razão pela qual, vai dizer Lacan, “a relação do sujeito com seu próprio discurso sustenta-se, portanto, em um efeito singular: o sujeito só está ali presentificado ao preço de mostrar-se ausente em seu ser” (Lacan, 1979, p. 178). Alienado na e pela linguagem, o sujeito experimenta-se como sentido, como uma interrogação para a qual o Outro pode ter uma resposta. Mas, também, experimenta-se como radicalmente inessencial, porquanto as respostas não coincidem com seu ser. De onde se segue que, sob a forma da alienação, urge um sujeito dividido, por um lado marcado por um significante (que vem do Outro e que, no Outro, sempre pode se renovar), mas também perdido, desprovido de ser, sujeito “falta-a-ser”. A bem da verdade “(d)uas faltas aqui se recobrem”, diz Lacan no Seminário XI (1979, p. 194-5): uma “é da alçada do defeito central em torno do qual gira a dialética do advento do sujeito a seu próprio ser em relação ao OUTRO – pelo fato de que o sujeito depende do significante e de que o significante está primeiro no campo do Outro. Esta falta vem retomar a outra, que é falta real, anterior, a situar no advento do vivo, quer dizer, na reprodução sexuada”.
Essa divisão, entrementes, abre a possibilidade para a segunda operação descrita por Lacan, a saber, a separação. Nela, não se trata mais de mostrar os efeitos da alienação (o sujeito e seu resto). Trata-se de fazer ver como o sujeito, não obstante persistir atrelado aos laços significantes estabelecidos no seio do grande Outro, ainda assim pode operar com esse Outro desde outro lugar, desde um lugar separado precisamente: o lugar da falta, o lugar da “falta-a-ser”. Para tal, o sujeito faz da sua falta um objeto (o objeto “pequeno a”), que assim é oferecido ao Outro como aquilo que o Outro não pode ter, desencadeando, nesse Outro, uma falta correlata. Dessa forma o sujeito não só faz de sua própria falta um objeto, quanto a reencontra no Outro, como aquilo que o Outro não pode ter. Eis aqui o desejo, que é esse comércio impossível, em que ofereço ao Outro a minha falta, para ter dele a sua falta. De onde se segue a conseqüência de que, agora, o Outro já não é mais o cardápio, o tesouro de significantes a partir do qual o sujeito emerge como “falta-a-ser”. O Outro é também ele um faltante. Tal como o sujeito, também o Outro é barrado. Nas palavras de Colette Soler (1977, p. 63), “(o) Outro implicado na separação não é o Outro implicado na alienação. É um outro aspecto do Outro, não o Outro cheio de significantes, mas ao contrário, um Outro a que falta alguma coisa”.
Esse operar com a falta, que define o sujeito na separação, não significa que Lacan aposte em algum tipo de familiaridade negativa, às avessas, entre o sujeito e seu ser, ou entre o sujeito e o ser do outro semelhante. Não se trata de ressuscitar, às avessas, o mito de Aristófanes, como se o sujeito sempre pudesse encontrar sua metade na metade do outro semelhante. Essa fantasia é apenas um efeito da cadeia simbólica em que o sujeito está alienado. Trata-se da ilusão de que possa haver um significante outro que recupere, represente, signifique aquilo que falta. Todavia, do ponto de vista daquilo que é real, daquilo que se apresenta nas pulsões parciais, o desejo é sempre um desejo de falta e o amor, uma relação impossível. Não há familiaridade entre o sujeito e o semelhante, o que talvez explique em que sentido, para Miller, a tese merleau-pontyana do co-pertencimento do sujeito e do próximo ao mesmo ser de indivisão constitua o antípoda da tese lacaniana. Em certo sentido, para Miller, a teoria merleau-pontyana da reversibilidade e a mitologia de Aristófanes compartilham o mesmo ímpeto imaginário que faz da relação intersubjetiva o emblema de nossa comunhão com a natureza.

Merleau-Ponty e Lacan: a respeito do Outro
Marcos José Muller-Granzotto

35 comentários:

Anônimo disse...

buy viagra with paypal safe purchase viagra online - viagra online be

Anônimo disse...

viagra online without prescription order cheapest viagra - viagra online us generic

Anônimo disse...

purchase viagra order viagra online u.s - generic viagra 100mg reviews

Anônimo disse...

viagra online without prescription what is a high dosage of viagra - purchase viagra in london

Anônimo disse...

generic viagra purchasing viagra online cheap - buy generic viagra dapoxetine online

Anônimo disse...

cheap soma soma muscle relaxant overdose - soma drug company

Anônimo disse...

buy soma online buy somatropin injection online - cheapest generic soma

Anônimo disse...

soma medication soma san diego drinking - best place order soma

Anônimo disse...

buy soma online abuse of soma muscle relaxer - buy soma with a mastercard

Anônimo disse...

order tramadol online without prescription can i get high off tramadol - buy tramadol with mastercard

Anônimo disse...

buy tramadol online tramadol medication overdose - tramadol hcl nursing implications

Anônimo disse...

generic xanax xanax for anxiety and sleep - xanax and alcohol bluelight

Anônimo disse...

where to buy xanax online no prescription xanax 1mg buy online - xanax dosage 50 lb dog

Anônimo disse...

generic xanax xanax bars urban - xanax drug

Anônimo disse...

carisoprodol 350 mg carisoprodol 350 mg blood pressure - carisoprodol soma watson

Anônimo disse...

buy cialis online cialis 5mg. price in usa - buy cialis overnight

Anônimo disse...

xanax online what is the generic name of xanax - http://www.xanax-effects.com

Anônimo disse...

cialis online buy cialis in china - order cialis professional online

Anônimo disse...

buy cialis generic can buy cialis usa - viagra cialis online order

Anônimo disse...

buy cialis online generic cialis fast shipping - buy cialis online overnight shipping

Anônimo disse...

learn how to buy tramdadol cheap online tramadol no prescription - where to buy tramadol cod

Anônimo disse...

learn how to buy tramdadol tramadol dosage large dogs - tramadol generic ultram

Anônimo disse...

http://landvoicelearning.com/#51438 what is tramadol 100mg used for - tramadol overnight delivery cod

Anônimo disse...

buy klonopin online 2mg klonopin teva - weight gain while taking klonopin

Anônimo disse...

buy tramadol tramadol use for withdrawal symptoms - tramadol with acetaminophen dosage

Anônimo disse...

http://landvoicelearning.com/#44827 tramadol withdrawal opiate - tramadol 50 mg order online

Anônimo disse...

http://landvoicelearning.com/#51602 tramadol grapefruit - tramadol online without

Anônimo disse...

order klonopin no prescription 2mg klonopin equal - klonopin 2mg half life

Anônimo disse...

carisoprodol soma erowid tramadol carisoprodol - carisoprodol 350 mg maximum dosage

Anônimo disse...

carisoprodol 350 mg carisoprodol 350 mg tab qualitest - side effects of soma carisoprodol tablets

Anônimo disse...

Τhе гepoгt haѕ νerіfied useful to me peгsonally.

It’s extremely еducational anԁ уou're certainly really knowledgeable in this region. You possess opened up our eyes to be able to numerous thoughts about this particular subject matter using intriquing, notable and sound content material.
Here is my website - buy Xanax

Anônimo disse...

The post featureѕ confiгmеd necessаrу to me personаlly.
It’s very educatiοnal аnd yοu're simply certainly really experienced in this region. You have got opened my own sight to be able to various opinion of this particular matter along with intriquing, notable and strong written content.
Also visit my blog : Valium Online

Anônimo disse...

Your own аrticle offeгѕ νerified beneficial tо me pеrsonally.
It’s verу informative and you are cleaгly very well-informeԁ in this гegion.

You рosseѕs popped my face to be able to varуing οpinion of thiѕ kind of matter along ωith intегesting
аnd sоund contеnt.
my web page: xanax

Anônimo disse...

Yοuг own poѕt featureѕ provеn benеfіcial tо mуself.

Ιt’s гeally eduсational and you are obviously quitе experienced in thiѕ regіon.
You hаve opened up my own sight tο be able to vaгious opinion of this specific topiс along ωith intгiquing, nοtаble
and soliԁ сontent material.
Here is my page ... Xanax

Anônimo disse...

The artіcle offeгѕ verifіed bеnеficial to us.

It’s vеry informatiѵe and you're simply certainly really knowledgeable in this region. You have got popped my personal eye in order to various opinion of this kind of matter with intriguing and reliable content material.
Take a look at my blog post : buy viagra

SOBRE O NARCISISMO

Nova economia do narcisismo  Colette Soler Não acreditem que meu título venha do fato de que peguei o vírus da novidade a ...