domingo, setembro 02, 2007

Fragmentos: O Real




....
O real, aquele de que se trata no que é chamado de meu pensamento, é sempre um pedaço, um caroço. É com certeza, um caroço em torno do qual o pensamento divaga, mas seu estigma, o do real como tal, consiste em não se ligar a nada. Pelo menos é assim que concebo o real.

...
A pulsaõ de morte é o real na medida em que ele só pode ser pensado como impossível. Quer dizer que, sempre que ele mostra a ponta do nariz, ele é impensável. Abordar esse impossível não poderia constituir uma esperança, posto que é impensável, é a morte - e o fato de a morte não poder ser pensada é o fundamento do real.
Jacques Lacan - Seminário 23

Um comentário:

Brunno disse...

Prezada Maria Leite, editora deste blog

Gostaria de informá-la que indiquei o seu blog em minha lista do Blog Day 2007 (conforme está em http://blogday.org/pt.htm).

Caso queira conferir minhas indicações, entre no blog Olhar Mutante (http://olharmutante.blogspot.com/) e veja o post "Blog Day (mais um)", publicado no dia 01/09/2007.

Um abraço,
Brunno.
http://olharmutante.blogspot.com/

SOBRE O NARCISISMO

Nova economia do narcisismo  Colette Soler Não acreditem que meu título venha do fato de que peguei o vírus da novidade a ...